Barra

Com projeto responsável e de impacto social, Pit Bull Jeans protagoniza “boom” com vendas online

Entre as grandes marcas de roupa do Brasil, a Pit Bull Jeans se adaptou à modernidade e começou a comercializar seus produtos pela internet no fim de 2018. Mesmo recente, a chegada ao mundo digital já é um sucesso em todos os sentidos para o empreendimento de Marcelo Torquato.

Durante 2019, a empresa acumulou ótimos números com as vendas pelo e-commerce. Atendendo todo o território nacional e outros 35 países, a Pit Bull Jeans registra crescimento de 50% por trimestre. E mais do que produtos, o empreendimento também venda, indiretamente, a mudança de muitas vidas.

Com o projeto “A arte de recomeçar”, os processos de acabamento e finalização das peças da marca são feitos por reclusos do sistema prisional goiano. Ou seja, com a Pit Bull Jeans, detentos desenvolvem um trabalho e capacitam-se na busca por um recomeço.

Além deste grupo, são 250 colaboradores ao todo e mais de 2000 afetados indiretamente com trabalho terceirizado.  Com essa força tarefa, então, a empresa tem capacidade de produção que beira as 80 mil peças por mês – tudo isso de forma responsável, com reutilização de água e descarte correto de ativos químicos.

Crescendo cada vez mais na internet, a Pit Bull Jeans se consolida como uma marca completa. Fisicamente, foram mais de 20 franquias abertas nos Estados Unidos e no Brasil nos últimos dois anos.

O resultado desta consolidação em múltiplos meios é notório. Recentemente, a empresa lançou sua nova coleção, feita em parceria com os principais fornecedores do país em formato de licenciamento (Linha Fitness, Calçados e Acessórios como Semi Joias, Bolsas, óculos e bonés).

No mercado desde 1998, a Pit Bull Jeans é líder em popularidade, sendo a marca de moda brasileira com mais seguidores no Facebook – 12 milhões.