Barra

“A procura pelo aumento de mama em meninas começa a partir dos 15 anos”, explica Dr. Gustavo Aquino

De acordo com os dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica (ISAPS), o Brasil é o líder do ranking referente a realizações de mamoplastias de aumento em meninas na faixa etária dos 17 anos ou menos. A colocação de próteses corresponde a 35% das intervenções feitas pelas jovens mulheres.

O médico-cirurgião plástico Gustavo Aquino, referência brasileira no assunto, relata que, dentro das consultas realizadas em seu consultório, as jovens de 15 anos equivalem à faixa etária inicial para a procura do aumento de mama. Entretanto, a busca dessas jovens é realizada sem nem sempre ter indicação ou obrigação de intervenção. 

“Uma parcela das jovens chegam ao consultório com pouca ou nenhuma indicação cirúrgica para implante de silicone. Na perspectiva de um profissional de saúde, elas possuem proporção e volume certos para seus corpos e idade. Acredito que parte dessa vontade em aumentar a mama tem a ver com a era das redes sociais e com o desejo de se sentir aceita por grupos sociais. Dessa forma, se encaixando no corpo padrão que a moda atual impõe”, explica o doutor.

Gustavo Aquino conta que já deixou inúmeras vezes de operar pacientes que desejavam uma mama maior sem necessidade. Segundo o doutor, cada corpo reage a procedimentos estéticos de uma maneira individual. Para isso, sempre é bom procurar um bom profissional para que haja uma comunicação saudável e que o procedimento seja o ideal para o que você deseja.

“Sempre tento educar meus pacientes sobre a riqueza de detalhes da cirurgia de mamoplastia de aumento. Muita gente considera a cirurgia simples como algo banal, mas não devemos confundir baixo tempo cirúrgico com simplicidade. Trata-se de uma cirurgia com alto índice de reoperações, porque alguns princípios nem sempre são respeitados ou pelos médicos, ou pelos pacientes. Cerca de 1 a cada 5 pacientes precisam reoperar dentro de 3 anos, por isso é necessário que esses princípios sejam explicados durante as consultas. Tudo isso envolve uma série de questões, mas é fundamental fazer um planejamento ideal, uma consulta dedicada para entender que o seu corpo sugere”, afirma o médico-cirurgião Gustavo Aquino.